[Junior Year] Conheça os terceiro anistas que serão destaques nesta temporada

Com a temporada no college basketball muito próxima de começar, a equipe do LiveCollege já está com grandes expectativas. Não é a toa que no site já haja várias previsões de conferências, faltando apenas duas para fecharmos a serie. Você pode ter acesso a todos os previews com podcasts clicando aqui.

Além dos tradicionais “previews“, nesta semana vamos apontar quem são os melhores atletas universitários e porque você deve ficar de olho neles. Nesta pequena série, você já conheceu os melhores SENIORS (veteranos), os melhores FRESHMEN (calouros) e os melhores SOPHOMORES (segundo anistas). Nesta última matéria desta série vamos falar sobre os melhores JUNIORS (terceiro anistas), atletas que normalmente já são os mais importantes na maioria das universidades.

Para esta matéria, contei com a colaboração de Leonardo Sasso.

Confira e deixe seu comentário!

Tyler Hall – Montana State

Tenho certeza absoluta que pouquíssimas pessoas no Brasil sabem quem é Tyler Hall. Um dos melhores atletas da NCAA e que atua por uma universidade pequena chamada Montana State, Hall foi um dos cestinhas da NCAA na temporada passada e é chamado de o “Novo Steph Curry”, apesar de atuar na posição de ala-armador e ter 1,95 metros.

Especialista nas bolas de fora e um shooter fantástico, Hall não teve nenhuma pompa ao sair do High School. Poucas universidades da Divisão I lhe ofereceram bolsas de estudo e ele acabou indo para a Big Sky, por Montana State. Sua principal característica é o chute do perímetro. Arremessa na maior parte da linha da NBA, então não teria problemas de adaptação. Pode arremessar após bloqueios, após o drible, catch and shoot e tem um ótimo trabalho de pés.

Alto para a posição, é bom reboteiro e tem desenvolvido sua visão. Prefere passes na transição e tem mais dificuldade para criar para os companheiros em meia quadra. Foi um dos líderes de pontuação no College na temporada passada (23.1 pontos por jogo). Já acumula 1317 pontos na carreira em duas temporadas.

Suas maiores dificuldades encontram-se na defesa e em ter uma posição fixa na NBA. Fraco defendendo jogadores sem ou com a bola e no ataque tem dificuldades para definir ao redor do aro. Deve jogar os quatro anos no College antes de ir para a NBA.

Mike Daum – South Dakota State

Scorer. Essa é a palavra chave para definir o talento de Mike Daum. O ala-pivô é um excelente arremessador do perímetro (44.6% na 1a temporada e 41.8% na 2a temporada) e o verdadeiro “stretch-four”. Seu jogo no garrafão está em plena evolução. Tem hooks e bom jogo de costas pra cesta, seja com fadeaways ou com fakes para fáceis layups.

Somente na temporada passada, Daum anotou 878 pontos, segunda maior marca da história da conferência Summit League. Em duas temporadas, Daum já tem 1396 pontos na carreira. Se mantiver este nível, o ala-pivô pode ultrapassar Doug McDermott, como o quinto maior cestinha da história da NCAA (3150 pontos). A maior questão para Daum é sua defesa. Lento e com pouca mobilidade lateral, precisa perder gordura e adicionar força se quiser ter sucesso na NBA. Tem poucos atributos qualificados na defesa e sofre até mesmo com jogadores mais fracos que ele.

Daum pode ir para o Draft da NBA após esta temporada, mas resta saber se ele quer fazer história na NCAA ou já buscar seu primeiro contrato profissional.

Aaron Holiday – UCLA

Poucos podem saber, mas Aaron Holiday é o irmão mais novo de Jrue Holiday (New Orleans Pelicans) e Justin Holiday (Chicago Bulls) e será um dos melhores armadores da tradicional PAC-12 nesta temporada.

Com as saídas de Lonzo Ball e Bryce Alford, armadores titulares da temporada passada, Holiday será o titular da equipe atuando na posição de armador. Sua experiência atuando com Lonzo aliada a sua grande habilidade defensiva, serão fundamentais para os Bruins almejarem algo maior nesta temporada. Além destas características citadas, Holiday também tem bons números arremessando do perímetro, na temporada passada teve mais 40% de aproveitamento e além disso sua visão de jogo apurada e o bom passe fizeram de Holiday um dos lideres em assistências na conferência apesar de ter sido um reserva na temporada passada.

Holiday é um dos jogadores mais cotados entre os analistas de College Basketball para ter uma Breakout Season (grande evolução no desempenho e nas estatísticas de um ano para outro). Então fique de olho em Aaron Holiday e nos Bruins, pois seu nome será muito falado por nós.

Ethan Happ – Wisconsin

Ethan Happ é um dos principais candidatos ao prêmio de melhor atleta da conferencia Big Ten e com as saídas de Bronson Koenig e Nigel Hayes, Ethan Happ agora é o principal jogador de um time muito jovem, porém extremamente talentoso.

Happ é um atleta de garrafão legítimo. Ótimo finalizador de jogadas ao redor do aro, bom trabalho de pés, excelente passador, excelente reboteiro (tanto ofensivo como defensivo) e ainda consegue ser um excelente defensor, tanto no perímetro como no garrafão graças a sua agilidade. Na temporada passada Happ teve médias de 14 pontos e 9 rebotes por jogo, mas agora a expectativa é que ele aumente esses números ainda mais e seja o cara deste time.

O único ponto fraco visível em seu jogo até o momento é a falta de um arremesso de 3 pontos, num momento em que o basquete exige cada vez mais pivôs versáteis e que arremessem do perímetro, Happ terá que melhorar nessa área do seu jogo. Apesar disso, Happ tem um alto QI de basquete e uma habilidade impressionante para jogar em torno do aro, fazendo dele um jogador muito interessante para muitas equipes da NBA.

Allonzo Trier – Arizona

Infelizmente, Allonzo Trier sofreu um grande golpe na temporada passada quando foi punido pela NCAA por causa do uso proibido de drogas. Quando voltou em Janeiro, mostrou aos analistas dos EUA que é realmente um atleta especial e com um talento imenso.

Trier não é muito atlético e nem possui um físico que chama muito a atenção de scouts, mas seus instintos ofensivos são realmente impressionantes. Na última temporada, Trier perdeu os primeiros 19 jogos da temporada, mas depois de seu retorno teve médias de 17 pontos e 5 rebotes, aumentando de maneira considerável seus números da temporada de calouro.

Além de seu desempenho fabuloso no ataque, defensivamente Trier é um atleta extremamente esforçado e ajudou muito sua equipe quando voltou da suspensão. Com uma temporada inteira para jogar e com o grande poder de fogo que terá a disposição em Arizona, Trier tem tudo para ser um dos melhores jogadores do college e melhorar em todos os fundamentos possíveis para quem sabe ir para a NBA após essa temporada.

2 comentários sobre “[Junior Year] Conheça os terceiro anistas que serão destaques nesta temporada”

  1. Pingback: [Estrangeiros] Conheça os melhores jogadores internacionais desta temporada – Live College Brasil

  2. Pingback: [Brasileiros] Conheça os atletas Brasileiros que jogarão no College nesta temporada – Live College Brasil

Deixe uma resposta