Kansas, o lugar perfeito

Não, eu não fui para Kansas no verão americano. Não, eu não fui também no inverno. Mas tenho uma certeza: Kansas é o melhor lugar para jogadores transferidos. Nas últimas duas temporadas, a Universidade de Lawrence tem se tornado porto seguro de muitos jogadores badalados que não conseguiram boas temporadas.

O caso mais chamativo é de Malik Newman. O ala-armador ex-Mississippi State decidiu deixar a Universidade e se aventurar numa missão maior: jogar em Kansas. O jogador já é destaque na equipe e pelos amistosos de pré-temporada na Itália será um dos melhores jogadores do país durante a temporada. Ele teve médias de 19.3 pontos por jogo em cinco jogos no país europeu. Assim como ele, os irmãos K.J e Dedric Lawson deixaram Memphis e viajaram até Lawrence. Charlie Moore, de ótima primeira temporada em California, Sam Cunliffe, calouro que destacou em Arizona State, também seguiram o mesmo destino.

O próximo alvo é Mitchell Robinson. Maior recrutamento de uma universidade mid-major em anos (Robinson havia acertado com Western Kentucky), o pivô decidiu deixar a faculdade após seu padrinho ser demitido do cargo de assistente técnico. Cotado no top-10 da classe do High School deste ano, Mitchell deve ser proibido de jogar a próxima temporada, devido às regras de transferências da NCAA e somente ser elegível em 2018–19, mas nada esconde o fato de Kansas estar na briga por mais um prospecto qualificado.

Bill Self tem a receita quando não se consegue craques do High School: apostar na história de Kansas e convencer jogadores transferidos a viajarem até Lawrence. Talvez até eu dê uma passada lá.

Confira um pouco de Malik Newman na pré-temporada de Kansas

Deixe uma resposta