Preview 2018-19 | #19 LSU Tigers

O LiveCollegeBR segue com suas série previews para a temporada 2018/19 agora com LSU, equipe que sofreu um baque nos últimos dias com a morte de Wayde Sims, mas que confia em Tremont Waters para seguir em frente. Confira!

Informações sobre a Universidade

Localização: Baton Rouge, Louisiana
Treinador: Will Wade
Conferência: SEC
Recorde 2017/18: 18 vitórias e 15 derrotas no geral (8 vitórias e 10 derrotas na SEC)
Saídas Importantes: C Duop Reath (12,5 ppg | 5,3 rpg), PF Aaron Epps (9,5ppg | 5,5 rpg) e SG Brandon Sampson (7,7 ppg)
Chegadas de Impac­to: C Kavell Bigby-Williams (redshirt senior transferido de Oregon), PF Naz Reid (freshman), PF Emmit Williams (freshman), SG Ja’Vonte Smart (freshman) e PF Darius Days (freshman)

Como foi na temporada passada

O primeiro ano de Will Wade no comando de LSU foi de encaixe da sua ideia e filosofia de jogo. Após boas temporadas em Chattanooga, o técnico foi para VCU e ficou somente um ano na equipe da A10. Logo, LSU se interessou e acertou com Wade. Tremont Waters foi o líder da equipe de cara em seu primeiro ano no College.

A campanha razoável na SEC não rendeu aos Tigers uma vaga no March Madness. O alto nível de competição da conferência foi uma das marcas registradas e a tendência deve continuar em 2018-19. Duop Reath e Aaron Epps foram forças dentro do garrafão, com os dois combinando para 22 pontos e 10,8 rebotes por jogo.

Na armação, o perímetro com Waters, Skylar Mays e Brandon Sampson encaixou e deu problemas para os adversários. Com 114,8 pontos a cada 100 posses, os Tigers tiveram a 33ª melhor marca do país. O problema foi a defesa, que sofreu 103,2 pontos a cada 100 posses, 136ª pior índice.

Um dos pontos positivos do ataque foi o aproveitamento nos arremessos, com 50,3%, 17ª melhor marca da nação. Além disso, os Tigers foram um dos times que mais roubaram bolas e ligaram contra-ataques na temporada (7º melhor). Na defesa, as bolas de três entraram fácil. LSU permitiu 33 arremessos do perímetro por jogo, somente o número 277 no país e aproveitamento dos adversários chegou a 35%.

Sem o March Madness, o caminho na pós-temporada foi o NIT. Eliminação na segunda fase para Utah, vice-campeã do torneio. Na primeira fase, classificação sobre Louisiana-Lafayette.

Wayde Sims acabou sendo morto em um tiroteio (Getty)

Previsão para a temporada 2018/19

As expectativas são altas em Baton Rouge para 2018-19. Mesmo três dos cinco principais cestinhas da equipe (Reath, Epps e Sampson), LSU retorna seu principal jogador, Tremont Waters, que foi cotado para o Draft da NBA e ainda adiciona ótimos calouros em Naz Reid e Emmit Williams.

Reid é um ala-pivô muito atlético e um pouco acima do peso, mas que compensa em QI de jogo, inteligência e muita versatilidade, podendo até jogar como point forward, armando o time. Já Williams foi MVP do Jordan Brand Classic, um dos principais eventos para jogadores do High School, inclusive quebrando uma marca importante de LeBron James, que havia sido o maior cestinha em 2002, com 34 pontos. O jogador fez 44, acertando 22 de 23 arremessos.

Dos jogadores que já estavam no elenco, Mays retorna e continuará na armação dos Tigers com Waters. Espere muito da experiência do sênior Daryl Edwards. Já os segundo-anistas Brandon Rachal, Galen Alexander e Mayan Kiir devem ganhar mais minutos e serem peças importantes nesta rotação de oito jogadores de LSU.

A notícia triste fica por conta da morte de Wayde Sims, ex-atleta da equipe, num tiroteio próximo da Universidade. O jogador seria importante rotação do time após ter feito 5,6 pontos de média na temporada passada.

Fique de Olho

Tremont Waters | armador | 1,80 metros | Sophomore

Waters é um dos melhores armadores do país e já provou isso na sua primeira temporada em Baton Rouge. Com altos instintos ofensivos, o jogador se caracteriza por um bom arremesso, tanto de média como de longa distância. Infiltra com facilidade e pode definir com as duas mãos ao redor do aro.

Tem uma visão de jogo bem subestimada (6,0 assists na temporada passada). É muito magro, precisa ganhar mais massa muscular para chegar mais eficiente no próximo nível. Deve ser parte do quinteto da conferência nesta temporada.

Deixe uma resposta