Preview 2018-19 | #20 UCLA Bruins

O LiveCollegeBR segue com sua série de previews para a temporada 2018/19 agora com a universidade de UCLA, uma das mais tradicionais da NCAA. UCLA foi 11 vezes campeã nacional, mas seu último titulo foi em 1995 e de lá pra cá, a equipe nunca mais conseguiu chegar a uma final nacional.

Informações sobre a Universidade

Localização:  Los Angeles, California
Treinador: Steve Alford
Conferência: PAC-12
Recorde 2017/18: 21 vitórias e 12 derrotas no geral (11 vitórias e 7 derrotas na PAC-12)
Saídas Importantes: Aaron Holiday (20,3 ppg | 5,8 apg), Thomas Welsh (12,6 ppg | 10,8 rpg), Gyorgy Goloman (7,1 ppg)
Chegadas de Impacto: Moses Brown, Jules Bernard, David Singleton III (Calouros 4 estrelas)

Para conhecer mais os calouros de UCLA, clique aqui!

Como foi na temporada passada

A UCLA tinha tudo para ter tido uma boa temporada em 2016-17, mas quando ainda nem havia feito a primeira partida, a equipe se viu no meio do olho do furacão, quando alguns atletas calouros (incluindo o irmão de Lonzo Ball) furtaram objetos na China, local do primeiro jogo da equipe. Resolvido esse problema, que envolveu até o presidente dos EUA, a UCLA puniu os atletas com a suspensão de um ano, fazendo assim com que Jalen Hill, Cody Riley e LiAngelo Ball ficassem de fora na temporada passada. Ball saiu da universidade algumas semanas depois.

A punição aplicada pela equipe fez com que o treinador Steve Alford perdesse profundidade no elenco e o resultado não poderia ser outro que não a falta de consistência e um jogo equilibrado. Não foram poucas as vezes que a equipe mostrou um bom basquete em quadra, por outro lado, o fracasso contra equipes fracas pesaram demais para a NCAA, que acabou dando um convite para a fase preliminar do torneio, onde a equipe caiu para St Bonaventure. Essa derrota confirmou o que todos imaginavam: A UCLA não merecia um convite para o torneio.

Os destaques da equipe, Aaron Holiday e Thomas Welsh, já não fazem mais parte do time, mas foram sem dúvidas os principais responsáveis pelos bons e maus momentos. Kris Wilkes e Jaylen Hands, ambos calouros na temporada passada, foram bem inconstantes, mas mostraram flashes de muito potencial para o futuro.

UCLA perdeu para St Bonaventure logo no First Four do torneio da NCAA

Previsão para a temporada 2018/19

Apesar das perdas, UCLA novamente fez um recrutamento de elite e está trazendo peças para todas as posições, mas não resta dúvidas que o futuro passará pelo desempenho e evolução dos segundo anistas da equipe, visto que a equipe é muito jovem ainda. Com a saída de Holiday, UCLA colocará a bola nas mãos de Jaylen Hands, agora o armador primário da equipe. Wilkes é outra peça importante nessa temporada, principalmente se ele confirmar o potencial que demonstrou nessa off-season.

Além da dupla, UCLA terá agora a volta da dupla punida na temporada passada, que juntamente com os calouros formarão uma equipe muito profunda e talentosa. Dos calouros, vale o destaque para Moses Brown, pivô cinco estrelas no High School e que deve ter um impacto imediato na equipe, graças a seus 2,11 metros de altura e boa proteção de aro. A equipe também poderia ter Shareef O’Neal, filho da lenda, mas infelizmente um problema de coração fez com que fique de fora nessa temporada.

Essa é uma equipe muito talentosa e com um futuro muito bom, resta saber se esse futuro é agora ou não. A evolução dos “veteranos” é o que realmente ditará a tendência dessa, que é hoje a segunda ou terceira melhor equipe da conferência PAC-12.

Fique de Olho

Kris Wilkes | Ala | 2,02 metros | Sophomore

Ala versátil e atlético, Wilkes é o protótipo perfeito que a NBA vem pegando nos últimos anos, e isso faz de Wilkes um dos principais prospectos da conferência a ser observado nessa temporada. Aliás, Wilkes inclusive chegou a participar do Combine da NBA na off-season, recebendo bons feedbacks de scouts.

Com a saída de Aaron Holiday e todos os principais veteranos da equipe, Wilkes é hoje o cara desse time. Será o líder e principal jogador. Uma média superior a 20 pontos por partida não é nada inimaginável para um segundo anista que já teve médias de 13 pontos na temporada passada. Esse é sem dúvidas um prospecto de primeira rodada no próximo draft.

Deixe uma resposta