Preview da Conferência BIG 12

Estamos iniciando uma nova série, em que faremos uma análise detalhada de cada uma das principais conferências do basquete universitário. A primeira conferência escolhida foi a BIG 12 e aqui mostraremos quem são os favoritos ao título e muito mais.

Melhor jogador da conferência (MVP)

Monte Morris, PG – Iowa State

monte-morris
Monte Morris é um armador classico que joga em Iowa State

Morris é um armador clássico, seu jogo é mais voltado a passar a bola e por isso tem sempre um alto numero de assistências. Seu ponto forte está no trabalho de armação de jogadas e de pick and roll, mas não o subestime, pois ele tem um bom arremesso de média distancia. Monte Morris é colocado por muitos analistas nos EUA como um dos melhores seniors para a próxima temporada e candidato a ser o melhor jogador não só da Big 12 como também da NCAA.

Melhor freshman (Calouro) da conferência:

Josh Jackson, SF – Kansas

josh mcdonalds
Josh foi escolhido All American no High School

Josh Jackson foi para muitos scouts, o melhor recruta da classe de calouros em 2016 e esteve no topo de todos os rankings de melhores jogadores do High School. Josh é muito atlético, rápido e bastante habilidoso com a bola nas mãos. Seu corpo franzino talvez seja seu ponto fraco, porém o talento é inegável. Será difícil algum calouro conseguir ter desempenho melhor que Jackson. É praticamente certo que ele deve ficar apenas uma temporada em Kansas, indo para a NBA no próximo draft.

Menções honrosas:

Jarrett Allen, C – Texas
Kameron McGusty, SG– Oklahoma
Andrew Jones, PG – Texas

Jogador mais subestimado da conferência:

Jordan Woodard, PG – Oklahoma

woodard
Jordan Woodard, armador de oklahoma

Woodard terá a responsabilidade de ser a estrela de Oklahoma nesta temporada. Mas na temporada passada esteve na sombra de Hield, que foi o melhor jogador de toda a NCAA. Woodard foi um atleta importante para o time, com uma média de 13 pontos por jogo e incríveis 45.5% em arremessos na linha de três pontos, só não sendo melhor que Hield que tinha 45.7%. Também tinha a função de armar as jogadas e executava isso com boa técnica. Apesar disso tudo, Woodard que será senior nesta temporada, não é cotado para receber os principais prêmios e por isso eu o considero o atleta mais subestimado dessa conferência.

Melhor técnico da conferência:

Shaka Smart – Texas

2015-04-06_shaka_smart_daulton-venglar45994
Shaka Smart em uma conferência de imprensa

Para esta temporada Shaka Smart realizou um excelente recrutamento e deve levar Texas a brigar pelo título da Big 12. Na ultima temporada ele demonstrou que consegue fazer com que seus atletas sejam aguerridos e a nunca desistir dentro dos jogos. Seu estilo de jogo impõe ao adversário muitas dificuldades. Somando esses fatores temos um time forte com um técnico muito ativo na beira da quadra que pode levar esta universidade mais longe do que chegaram na ultima temporada. O bom trabalho em VCU antes de assumir Texas o credencia a esse prêmio.

Quinteto da conferência:

Monte Morris, PG – Iowa State

Como já falado, Morris é forte candidato a melhor jogador da conferência e consequentemente ao quinteto ideal da BIG 12. Se Morris conseguir ser efetivo nos jogos e chamar a responsabilidade para decidir a favor de Iowa State, estará não só neste quinteto, mas também no da NCAA. Vale lembrar que Morris será possivelmente escolha de primeira rodada no próximo draft da NBA.

Jawun Evans, SG – Oklahoma State

juwan-evansfotw
Jawun Evans marcou 42 pontos em um confronto contra Buddy Hield

Evans foi o melhor calouro da última temporada e nesta temporada a expectativa é que sua evolução seja ainda maior e que esteja entre os melhores armadores da conferência. Com médias de 12.9 pontos e 4.9 assistências por jogo na última temporada, é um jogador para se observar atentamente, inclusive pela possibilidade de ir para a NBA na próxima temporada.

Josh Jackson, SF – Kansas

Candidato a melhor calouro na Big 12, Josh também é cotado para estar na lista dos melhores da Big 12. Se conseguir jogar tudo o que sabe, repetirá o feito de Andrew Wiggins que também ficou entre os melhores da Big 12 em 2013/14, além de ser eleito o melhor calouro da BIG 12 no mesmo ano.

Johnathan Motley, PF/C – Baylor

motley
Johnathan Motley, será o líder da universidade de Baylor nesta temporada

Motley será fundamental para Baylor nesta temporada após a saída de Taurean Prince, que foi para a NBA. A tendência é que evolua e esteja entre os melhores homens de garrafão da Big 12. Suas médias de onze pontos e cinco rebotes devem aumentar muito nesta temporada, já que será o titular absoluto em Baylor.

Jarrett Allen, C – Texas

jarrett-allen-4

Allen é um freshman assim como Josh Jackson e é um grande candidato a ser o melhor pivô nesta conferência. Alto e bem atlético para a posição, será titular em Texas e tem atributos físicos para se impor contra todos os pivôs. Deve ficar apenas uma temporada em Texas, visto que é um prospecto de loteria para o draft da NBA em 2017.

POWER RANKING

A partir daqui você poderá ter uma análise de cada uma das universidades desta conferência. O que mudou em cada time, quem são os novatos, e a projeção de cada time para o ranking da conferência.

KANSAS

Men's Basketball vs. Colorado State/Sprint Center

Projeção: 1ª colocação

2015-16 temporada: (33-5) (15-3 na Big 12)

Saídas: Perry Ellis (16.9 PPG), Wayne Selden (13.8 PPG), Brannen Greene (5.4 PPG), Cheick Diallo (3.0 PPG), Jamari Traylor (2.9 PPG), Hunter Mickelson (2.3 PPG)

Novatos: Josh Jackson (5 estrelas  FR), Udoka Azubuike (5 estrelas  FR), Mitch Lightfoot (4 estrelas  FR), Dwight Coleby (Ole Miss transferência)

Apesar de perder Perry Ellis e Wayne Selden, a quantidade de talento neste time continua grande. Frank Mason e Devonte Graham na temporada passada formaram um dos melhores perímetros de toda a NCAA e para esta temporada adicionaram o melhor recruta da nação para alguns scouts (Josh Jackson), que vai contribuir muito nesse perímetro. No garrafão, Carlton Bragg e Landen Lucas possuem a experiência necessária para jogos difíceis e Bill Self terá um banco de reservas cheio de opções com Udoka Azubuike, Dwight Coleby e Mitch Lightfoot para ajudá-los a fazer o trabalho no garrafão. Por esses motivos listados acima, os Jayhawks são amplamente favoritos a vencer a Big 12 nesta temporada. Vale lembrar que Kansas vem de doze títulos consecutivos e se vencer nessa temporada irá igualar o recorde que é da UCLA de John Wooden, que venceu treze vezes consecutivas sua respectiva conferência.

Para Ficar de Olho: Josh Jackson é uma escolha top três no próximo recrutamento da NBA e deve ser o principal jogador de Kansas nesta temporada se tudo sair como esperado.

TEXAS

texas

Projeção: 2ª colocação

2015-16 temporada: (20-13) (11-7 na Big 12)

Saídas: Isaiah Taylor (15.0 PPG), Cameron Ridley (11.1 PPG), Javan Felix (10.7 PPG), Connor Lammert (7.1 PPG), Prince Ibeh (4.1 PPG), Demarcus Holland (3.1 PPG)

Novatos: Jarrett Allen (5 estrelas FR), Andrew Jones (4 estrelas  FR), James Banks (4 estrelas FR), Jacob Young (3 estrelas FR), Mareik Isom (Arkansas-Little Rock transferência)

Graças a um bom recrutamento de Shaka Smart, a Universidade do Texas deve disputar o título da conferência com Kansas. Jarrett Allen e Andrew Jones vão formar uma dupla de respeito na Big 12 e com certeza farão dos Longhorns um time ranqueado nacionalmente. Apesar das saídas de Isaiah Taylor e outros importantes atletas, Texas conseguiu aparentemente consertar um dos seus principais problemas, que era a falta de altura que prejudicava bastante em alguns jogos contra um garrafão mais alto. Além de Jarrett Allen, Texas também trouxe James Banks, que é um excelente reserva para Allen, além de ser alto e forte para os rebotes.

Para Ficar de Olho: Andrew Jones é um armador atlético, bastante rápido e ágil. Com Jones em quadra, a velocidade do jogo é sempre alta. Também é bom lembrar que ele possui um estilo de jogo bastante agressivo e sempre vai em direção a cesta.

IOWA STATE

iowa-state-basketball

 Projeção: 3ª colocação

2015-16 temporada: (23-12) (10-8 na Big 12)

Saídas: Georges Niang (20.5 PPG), Abdel Nader (12.9 PPG),Jameel McKay (11.1 PPG), Hallice Cooke (2.6 PPG)

Novatos: Merrill Holden (Louisiana Tech transferência), Darrell Bowie (Northern Illinois transferência), Jakolby Long (4 estrelas  FR), Donovan Jackson (JUCO, PG), Cameron Lard (4 estrelas  FR), Solomon Young (3 estrelas  FR)

Iowa State perdeu muitas peças importantes, incluindo um dos melhores pontuadores veteranos da nação (Georges Niang). O treinador Steve Prohm conseguiu preencher os buracos de seu elenco com três calouros, duas transferências de pós-graduação e duas transferências vindas de Junior College (JUCO). Como resultado, Iowa State vai ter uma rotação bastante veterana e experiente e se tratando de College Basketball a experiência conta muito. Darrell Bowie e Naz-Mitrou Long são ambos seniors de quinto ano, enquanto Monte Morris, Matt Thomas, Deonte Burton e Merrill Holden estão entrando em seu quarto e último ano de elegibilidade. Mesmo com a inclusão de três calouros, os Cyclones devem estar entre as escolas com maior média de idade da nação. Se esse time estiver bem entrosado, serão fortes candidatos a vencerem qualquer oponente.

Para Ficar de Olho: Matt Thomas é um atleta para se observar nesta temporada. Um exímio arremessador de longa distância, é um complemento ideal a Morris. Possivelmente está na lista dos melhores arremessadores de três pontos da BIG 12.

OKLAHOMA

sooners

 Projeção: 4ª colocação

2015-16 temporada: (29-8) (12-6 na Big 12)

Saídas: Buddy Hield (25.0 PPG), Isaiah Cousins (12.6 PPG), Ryan Spangler (10.2 PPG), Dinjiyl Walker (3.3 PPG), Akolda Manyang(2.5 PPG)

Novatos: Kameron McGusty (4 estrelas FR), Kristian Doolitte (4 estrelas  FR), Matt Freeman (3 estrelas  FR)

Buddy Hield se formou e foi para a NBA. Agora Oklahoma está sem seu principal cestinha das últimas temporadas. Isso significa que Oklahoma vem mais enfraquecida para esta temporada, mas por outro lado fizeram um bom recrutamento trazendo dois bons armadores, Christian James e Kameron McGusty. É claro que substituir Buddy Hield é quase impossível.

Então a questão passa a ser: Até onde os Sooners podem chegar nesta temporada?

A resposta passa pelo armador senior Jordan Woodard, que será crucial para os planos de Oklahoma. O armador conseguiu uma porcentagem alta da linha dos três pontos (45,5 por cento) e traz a liderança e experiência que terão um valor inestimável, considerando que o grupo é ainda muito inexperiente. Oklahoma com certeza estará no torneio da NCAA, mas provavelmente não irá tão longe como na última temporada.

mcgusty
McGusty está desde julho com o time de Oklahoma

Para Ficar de Olho: Kameron McGusty será possivelmente o responsável por substituir Hield. Há grande curiosidade para ver como o calouro se sairá. Sua principal característica é jogar com infiltrações usando o drible. Ele arremessa pouco do perímetro, o que o torna bem diferente de Buddy Hield. Se a pressão não atrapalhar seu desempenho, é possível que seja titular e de grande utilidade para Oklahoma.

BAYLOR

baylor

Projeção: 5ª colocação

2015-16 Temporada: (22-12) (10-8 na Big 12)

Saídas: Taurean Prince (15.9 PPG), Rico Gathers (11.2 PPG), Lester Medford (6.5 APG)

Novatos: Manu Lecomte (Miami transferência), Jo Acuil (problemas cardíacos), Wendell Mitchell (RedShirt FR), Mark Vital (4 estrelas FR), Nuni Omot (JUCO, SF), Tyson Jolly (3 estrelas FR)

As saídas de Taurean Prince, Rico Gathers e Lester Medford tornaram Baylor um tanto frágil e isso torna esse time uma incógnita.  Manu Lecomte será fundamental para preencher o buraco deixado pela formatura de Lester Medford. Lecomte é um armador que combina qualidade de passe com um sólido arremesso de três pontos (43,4 %).

Ele vai se juntar a Ishmail Wainright e Jake Lindsey. Cada um deles pode muito bem ter de média pelo menos três assistências por jogo. No entanto, Jo Acuil é a adição mais importante para Baylor, visto que essa rotação perdeu muito de seu talento no garrafão. Depois de perder uma temporada por causa de problemas cardíacos, volta para ser titular.

Para Ficar de Olho: Johnathan Motley deve ser o jogador mais importante de Baylor e pode ser também um dos melhores jogadores da Big 12 nesta temporada. Substituir Rico Gathers e Taurean Prince, que eram os lideres em rebotes ofensivos e defensivos, não será fácil, mas Motley já mostrou que é capaz de liderar esse time e contribuir em todos os aspectos.

WEST VIRGINIA

west-virginia

Projeção: 6ª colocação

2015-16 Temporada: (26-9) (13-5 na Big 12)

Saídas: Jaysean Paige (13,7 PPG), Devin Williams (13,3 PPG), Jonathan Holton (8,9 PPG)

Novatos: Sagaba Konate  (3 estrelas FR),  Maciej Bender (4 estrelas FR), James Bolden (RedShirt FR) Chase Harler (3 estrelas FR)

Há dois anos, West Virginia teve um recorde de (17-16) e na temporada passada evoluiu para 25-10. Tudo isso graças a uma defesa implacável, com muito vigor físico e que disputa cada rebote. Com tudo isso acontecendo em apenas dois anos, a narrativa amplamente aceita foi de que Bob Huggins era o autor do novo estilo de jogo de WVU. Mas as coisas melhoraram mesmo quando Devin Williams tornou-se imparável e Jonathan Holton e Jaysean Paige vieram transferidos para WVU. O jogo baseado na força física e nos rebotes tornaram o time temido e respeitado.

Porém sem os líderes em rebotes na equipe para tomar conta da área pintada, os Mountaineers têm mais perguntas do que respostas em quadra. Além do mais, Paige foi um dos principais defensores, junto com Tarik Phillip liderando a equipe em roubos de bola por 40 minutos com 2,7 deles. Espera-se que os calouros possam ajudar a manter a boa sequência desta equipe, mas não há certeza de que isso ocorrerá nesta temporada.

Para Ficar de Olho: Tarik Phillip é excelente no roubo de bola e se os armadores não cuidarem bem da bola é provável que ele roube a bola de seu oponente com certa facilidade. É serio candidato a melhor defensor da Big 12 nesta temporada.

TEXAS TECH

texas-tech

Projeção: 7ª colocação

2015-16 Temporada: (19-13) (9-9 na Big 12)

Saídas: Toddrick Gotcher (10, 9 PPG), Devaugntah Williams (10, 8 PPG)

Novatos: Shadell Millinghaus ( JR College SG), Niem Stevenson (JR College SG), Anthony Livingston (transferência de Arkansas state), Giovanni McLean (transferência de Quinnipiac)

Em sua primeira temporada em Texas Tech, o treinador Chris Beard terá a tarefa de trazer Texas Tech de volta ao torneio da NCAA. Para isso está trazendo novos atletas em sua grande maioria vindos de transferências, e que realizaram temporadas admiráveis na temporada passada em suas respectivas equipes. Niem Stevenson (24,7 PPG, 6,9 RPG) e Shadell Millinghaus (16,9 PPG, 5,2 RPG) tiveram excelentes números na Junior College. Anthony Livingston teve médias de (15,9 PPG, 10,0 RPG) double-double com Arkansas State e Giovanni McLean (12,9 PPG, 4,7 RPG, 3,3 APG) ajudou o time de Quinnipiac a ter boas vitórias em sua conferência. Texas Tech deve evoluir muito nesta temporada, porém nada que esteja acima da sétima colocação.

Para Ficar de Olho: Zach Smith será de longe o melhor jogador deste time. Smith é um ala com boa envergadura e graças a isso tem um bom desempenho na defesa. Na última temporada foi o terceiro melhor atleta desse time e nesta temporada deve ser o líder nas estatísticas.

Texas Christian University (TCU)

tcu

Projeção: 8ª colocação

2015-16 Temporada: (12-21) (2-16 na Big 12)

Saídas: Chauncey Collins (12.3 PPG), Devonta Abron (4.8 PPG)

Novatos: Jaylen Fisher (4 estrelas FR), Alex Robinson (Texas A&M transferência—elegível segundo semestre), Kenrich Williams (retornando de lesão no joelho), Josh Parrish (3 estrelas FR) Desmond Bane (3 estrelas FR) Kouat Noi (3 estrelas FR)

TCU tem um recorde negativo de (8-64) em jogos dentro da conferência desde que entrou para a Big 12 e não parece que isso vai mudar nesta temporada. TCU se tornou um time mais talentoso do que foi na temporada passada, mesmo com a saída do cestinha da equipe Chauncey Collins, que decidiu no final de maio se profissionalizar. TCU adicionou um armador talentoso (Jaylen Fisher), um ala armador que teve uma boa temporada de calouro com a universidade de Texas A & M (Alex Robinson) e ainda terá a volta de um dos seus mais importantes atletas, que não jogou na ultima temporada por estar machucado (Kenrich Williams).

Além disso, TCU será comandada pelo treinador Jamie Dixon, que fez um excelente trabalho em Pittsburgh e deve ajudar imediatamente a corrigir um dos maiores problemas de TCU na última década: rebotes.

Pode não ser suficiente para participar do torneio da NCAA, mas isso deve ser suficiente para melhorar a temporada dos Horned Frogs e finalmente sair dos dias difíceis na Big 12 e fazer um pouco de barulho.

Para Ficar de Olho: Jaylen Fisher é um armador calouro que promete ser um grande jogador para TCU. Quando assistirmos a um jogo de TCU o que veremos é um armador muito habilidoso e que tem excelente arremesso de longa distancia. Mas seu ponto forte é sem duvida o controle de bola e usa isso para se desvencilhar da marcação. Também sabe passar a bola com muita precisão.

OKLAHOMA STATE

Puerto Rico Tip-Off - November 15, 2012

 Projeção: 9ª colocação

2015-16 Temporada: (12-20) (3-15 na Big 12)

Saídas: Jeff Newberry (10, 8 PPG), Chris Olivier (7, 8 PPG), Tyree Griffin (5, 2 PPG), Joe Burton (4, 7 PPG), Anthony Allen (2, 9 PPG)

Novatos: Lindy Waters ( 3 estrelas FR), Cameron McGriff (3 estrelas FR) Thomas Dziagwa ( 3 estrelas FR) Brandon Averette (3 estrelas FR)

Em uma conferência com muitos armadores de qualidade, Oklahoma State pode ter um dos melhores duetos de perímetro. Isso se estiverem saudáveis. Devido a um ligamento rompido no cotovelo, Phil Forte fez apenas três jogos no que era para ser sua última temporada, com isso ganhou mais um ano de elegibilidade. Os Cowboys também perderam Jawun Evans, durante a temporada com uma lesão no ombro e que necessitou de cirurgia. Antes dessas questões, porém, Forte foi um dos melhores especialistas em bolas de três pontos do país e Evans estava tendo um ano impressionante como calouro, incluindo um jogo de 42 pontos contra Oklahoma. Se esses dois jogadores estiverem saudáveis em 2016-17, eles serão uma dupla dominante no perímetro.

Os Cowboys, porém perderam Anthony Allen (7’1), Chris Olivier (6’8″) e o líder da equipa surpreendentemente em rebotes, Jeff Newberry (6’2 “). E não adicionaram qualquer novato mais alto do que (6’7 “) na classe de recrutamento deste ano. Com  isso Mitchell Solomon (8,1 pontos e 8,5 rebotes por 40 minutos), é o único jogador que retorna sendo mais alto do que (6’7 “) a marcar mais de seis pontos na última temporada. Isso torna a equipe de Oklahoma State muito vulnerável à equipes que joguem no garrafão, e que sabendo das dificuldades dos cowboys vão atacar sempre na infiltração.

Para Ficar de Olho: Jawun Evans é disparado o melhor jogador desse time e foi eleito com todos os méritos na ultima temporada o melhor calouro da Big 12. Nesta temporada a expectativa é ainda maior, seu nome é cotado para estar na lista dos melhores da conferência.

KANSAS STATE

k-state

Projeção: 10ª colocação

2015-16 Temporada: (17-16) (5-13 na Big 12)

Saídas: Justin Edwards (12, 7 PPG), Stephen Hurt (6, 4 PPG)

Novatos: Dante Williams (Redshirt FR), Xavier Sneed (3 estrelas FR), Cartier Diarra (3 estrelas FR), James Love (3 estrelas FR) Brian Patrick (3 estrelas FR)

É difícil acreditar que esta equipe esteve em um torneio da NCAA há quatro anos, e foi a única nas últimas oito temporadas a terminar empatada com Kansas no topo da classificação da Big 12, com 27-7 (14-4 na Big 12) De lá pra cá, os Wildcats têm piorado a cada ano dentro da sua conferência, nas suas últimas três temporadas (10-8), (8-10) e (5-13) respectivamente. Para piorar a situação, o recrutamento de Kansas State não é muito bom e isso tem se agravado a cada ano.

Kansas State vai ter que colocar muita esperança no desenvolvimento dos calouros e dos segundanistas, e principalmente no desempenho de Wesley Iwundu, o que está longe de ser uma coisa certa a se fazer. Nesta temporada, ao que tudo indica, os Wildcats deverão disputar para não ficar em último lugar na conferência, qualquer coisa, além disso, será um ano muito bom para Kansas State.

Para Ficar de Olho: Wesley Iwundu é um ala rápido e franzino que costuma levar vantagem contra marcadores pesados e lentos. É o melhor jogador de Kansas State, e se melhorar o arremesso de longa distancia pode se tornar ainda melhor.

4 comentários sobre “Preview da Conferência BIG 12”

  1. Pingback: Preview da conferência USA | Live College Brasil

  2. Pingback: Podcast LiveCollegeBR #1 – Preview Big 12 e C-USA | Live College Brasil

    1. Que bom que gostou Rodrigo. O site é novo, então ainda estamos aprimorando. Mas é ótimo ter um feedback, e espero que curta os próximos previews que saírao em alguns dias

Deixe uma resposta para Rodrigo siqueira Cancelar resposta