Preview da Conferência SEC

Esta semana continuaremos nossa saga de previsões passando pelas conferências mais importantes dos Estados Unidos, no basquete universitário. A SEC é uma major conferência, dada as proporções do tamanho das escolas que nela estão representadas. A mais conhecida é a Universidade de Kentucky.

Muitos se enganam quando acham que Kentucky sempre tem um amplo domínio, visto que ano passado ‘’dividiu’’ o título da conferência com Texas A&M. Por sinal foi a última a sair do torneio do March Madness.

standings

Abaixo você confere as previsões desta conferência para a temporada 2016-17:

Melhor jogador

Isiah Briscoe – Kentucky

briscoe

Briscoe teve seus altos e baixos na sua temporada de estreia e muitos jogos, vindo do banco de reservas, conseguia contribuir com a equipe que era repleta de bons jogadores na sua posição. Tem tudo para ter o seu “breakout year” e ser um pick de loteria do próximo Draft da NBA.

Era considerado um dos melhores jogadores da sua classe no High School e conseguiu ter médias de 9.6 pontos, 5.3 rebotes e 3.1 assistências por jogo na sua última e única temporada pelos Wildcats.

Melhor Freshman

freshamn

Desculpem-me por colocá-los todos juntos em um grupo que todos podem vencer: Bam Adebayo, Malik Monk, De’Aaron Fox, Weynen Gabriel ou Sacha Killeya-Jones. Ao menos que uma catástrofe ocorra em Lexington, alguém desses citados irá receber o prêmio de melhor calouro da SEC. Não se preocupe, Kentucky irá vencer a conferência esse ano. Fox e Monk são jogadores que podem ser draftados entre os top-10, Adebayo pode ser a maior surpresa desse time. Calipari gosta de usar pivôs altos e com potencial ao redor do aro e Bam deve ser esse jogador nesta temporada. Os jogos que não são de conferência e enfrentam North Carolina, Michigan State, UCLA e Louisville podem ser os mais importantes para decidir quem ficará com o título.

Quinteto da conferência:

Isiah Briscoe (Kentucky)
De’Aaron Fox (Kentucky)
J.J. Frazier (Georgia)
Tyler Davis (Texas A&M)
Canyon Barry (Florida)

Power Rankings

  1. Kentucky Wildcats

cali

Em 2015-16: (27-9 / 13-5 na SEC)

Não temos dúvidas que esse ano a SEC será dominada mais uma vez pela equipe de John Calipari. O técnico conseguiu trazer cinco recrutas avaliados em cinco estrelas do High School e como de costume, alguns desses recrutas serão one-and-done. Como todo ano os Wildcats não só entram como favoritos a vencer a SEC, mas o torneio nacional em questão também.

Jogadores importantes retornaram ao elenco como Isaiah Briscoe e Derek Willis, que provavelmente serão titulares da equipe junto com outros três freshmans. Calipari sempre consegue trazer novos talentos a Kentucky e sem dúvidas esse foi um do seus melhores até hoje no comando da equipe. Ao longo dos jogos, quando entrarmos em Fevereiro, é capaz que o time já tenha sido campeão da divisão antes mesmo dos jogos terminarem.

FIQUE DE OLHO: Isaac Humphries foi um jogador que obteve médias de 1.9 PPG na última temporada, este pode ser o seu ano de breakout e com isso com certeza ajudaria ainda mais o talento que já sabemos que Kentucky tem.

  1. TEXAS A&M

tex

Em 2015-16: (28-9 / 13-5 na SEC)

Começamos dizendo que Texas A&M perdeu quatro dos seus cinco titulares da temporada passada. Não adicionou nenhum jogador com cinco estrelas e mesmo assim está projetada a ficar em segundo lugar na conferência. Com isso dito, não estamos esperando que muitos times da SEC estejam no torneio nacional em Março.

Mesmo com as perdas, o treinador Billy Kennedy ainda possui peças importantes no seu elenco como Admon Gilder, DJ Hogg e Tonny Trocha-Morelos. Tyler Davis terá mais espaço e tempo em quadra, assim conseguindo contribuir com mais arremessos próximos ao aro, podendo ser um ano espetacular para o pivô.

  1. Florida Gators

dr

Em 2015-16 ( 21-15 / 9-9 na SEC)

Os Gators quase conseguiram beliscar uma vaga no March Madness na última temporada, porém perderam jogos de importância no final e o máximo que conseguiram foi uma vaga no torneio do NIT. Essa equipe perdeu apenas um jogador que se formou, enquanto os outros do elenco ficaram treinando no verão norte-americano para poder melhorar seu jogo. Um jogador que pode causar um grande impacto nessa temporada é Canyon Barry que veio transferido e pode ser titular logo de cara. Devin Robinson, um ala que chegou a cogitar ir para o Draft da NBA, mas optou por voltar e ajudar os Gators. Justin Leon, Hayes, Stone são algumas das opções para serem um ala-pivô, algum desses com um potencial para jogar com o famoso ‘’stretch 4’’.

Na temporada passada, Chiozza e Hill se revezavam na posição de armador titular da equipe, mas nunca nenhum dos dois teve uma sequencia favorável de partidas, essa é a maior incógnita da equipe, quem será o armador titular. Com o amadurecimento dos jogadores em seu elenco, os torcedores de Florida podem ficar contentes que a equipe está nos trilhos para voltar a um patamar que realmente merece na conferência.

  1. Vanderbilt Commodores

vandy

Em 2015-16: ( 19-14 / 11-7 na SEC)

A equipe da universidade de Vanderbilt, que fica situada em Nashville, teve duas grandes perdas para essa temporada, o armador Wade Baldwin (14.1PPG) e Damian Jones (13.9PPG). Os Commodores conseguiram alcançar uma vaga no torneio nacional, mas foram de longe a maior decepção do torneio.

Há muito talento na equipe ainda como Riley LaChance e Matthew Fisher-Davis. Jeff Roberson teve um ótimo ano como Sophomore e deve ser mais utilizado nesta temporada com o novo técnico da equipe Bryce Drew.

FIQUE DE OLHO: Podendo ser uma carta na manga, as bolas de três pontos do pivô Luke Kornet.

  1. Georgia Bulldogs

J.J. Frazier (30) during Georgia's semi-final game against the University of Kentucky in the SEC Men's Basketball Tournament at The Georgia Dome on Saturday, Mar. 14, 2014 in Atlanta, Ga. ( photo by John Kelley )

Em 2015-16 ( 20-14 / 10-8 na SEC)

Georgia tem na sua base um ala-armador que vai marcar pontos, que é J.J. Frazier (16.9PPG) e um jogador do perímetro que também vai ajudar Yante Maten (16.5ppg), além dos rebotes. Além desses dois, os Bulldogs contam com Derek Ogbeide, um sophomore, que deve ter números melhores do que a sua temporada de freshman. Juwan Parker está de volta, depois de perder metade da temporada passada devido a uma lesão no tendão de aquiles.

Se todas essas peças se encaixarem e conseguirem um sucesso na rotação, Georgia pode entrar na briga por uma vaga no March Madness. Claro que a briga seria pela segunda posição da conferência.

  1. Arkansas Razorbacks

ar

Em 2015-16 ( 16-16 / 9-9 na SEC)

Podemos resumir que Arkansas está apostando todas as suas fichas nos JUCOs. Três transferências (incluindo o melhor atleta) vindo de Junior College e que provavelmente serão titulares da equipe. Com um péssimo recrutamento Arkansas não está muito esperançosa com a temporada que está por começar. Já discutimos isso em outras conferências e podcasts, nunca se sabe como um atleta de nível ‘’inferior’’ vai enfrentar os atletas da primeira divisão.

Se, e somente se, os jogadores que foram transferidos obtiverem números e performances estrondosas os Razorbacks tem uma leve chance de entrar na dança em Março, caso contrário meus amigos, não passará de uma média colocação.

  1. Ole Miss Rebels

re

Em 2015-16: ( 20-12 / 10-8 na SEC)

Como alguns outros times, os Rebels perderam o seu jogador ‘’faz tudo’’. Stefan Moody foi um dos jogadores com maior média de pontos do país, e assim sendo 30% dos pontos da equipe. Se isso não bastasse, a equipe perdeu ainda o segundo, quinto, sétimo e oitavo melhor pontuador. Duas transferências interessantes se juntaram a equipe, Deandre Burnett (Miami) e Cullen Neal (New Mexico), são jogadores que provavelmente já serão titulares da equipe e podem contribuir tentando conter o estrago que equipe sofreu de uma temporada pra outra.

Além disso, Marcanvis Hymon pode ter um ano de breakout e ser um ótima válvula de escape para os Rebels. Muito da defesa no perímetro vai depender de Hymon, que pode tanto ajudar como atrapalhar a equipe. Olho no garoto que vai apenas para o seu segundo ano na faculdade.

Alabama Crimson Tide

al

Em 2015-16 ( 18-15 / 8-10 na SEC)

Os números no caso de Alabama pra quem não acompanhou a temporada passada podem enganar, pois no meio de Fevereiro a equipe estava no bolo para conseguir uma vaga no March Madness, porém acabaram perdendo seis dos seus últimos oito jogos.

A chave para essa equipe esse ano é encontrar o ponto certo na rotação. Dazon Ingram está de volta, jogou apenas sete jogos na temporada passada devido a uma lesão, outro nome para ficarmos de olho é Corban Collins. A equipe conta com poucos jogadores nas posições 1 e 2 e com isso esse revezamento na rotação é importante. Não vamos ver Alabama jogando no famoso stretch 4 agora, pois precisam estar com seus melhores jogadores em quadra e são todos muito altos.

  1. Mississippi State Bulldogs

mi

Em 2015-16 ( 14-17 / 7-11 na SEC)

Na última temporada todos estavam de olho nesta equipe por causa de Malik Newman, que não conseguiu jogar nem 50% do que todos estavam esperando e acabou se transferindo para Kansas. Em contra partida, trouxe seis freshmans ranqueados com quatro estrelas, nada que se compare a Duke, Kentucky ou Arizona, mas são jogadores que tem potencial e que podem ser desenvolvidos para um futuro bem próximo. Os Bulldogs perderam seus dois principais pontuadores e outros jogadores do elenco, por isso esse tanto de freshman entrando na equipe.

I.J. Ready, está pronto, piadas a parte, será o armador titular e veterano dessa equipe e terá ao seu lado Quinndary Weatherspoon que tem tudo para ter um ano maravilhoso, jogando muitos minutos e contribuindo com muitos pontos. Se juntarmos um pouco de experiência que essa equipe possui, junto com os calouros que estão chegando, pode ser uma equipe que fará barulho, brigando até por uma vaga no March Madness.

  1. Auburn Tigers

ua

Em 2015-16 (11-20 / 5-13 na SEC)

Não temos muito que falar das equipes dessa posição pra baixo, vão lutar para conseguirem mais vitórias do que derrotas na temporada. Os Tigers vem sendo de longe a maior decepção da SEC, com um combinado de 26 vitórias e 40 derrotas nas duas últimas temporadas.

Mustapha Heron e Danjel Purifoy devem ser boas adições. Ronnie Johnson e LaRon Smith que vieram transferidos, devem ter bons minutos e contribuir com a pontuação da equipe. Não há uma rotação expressiva e acabam ficando limitados nesses jogadores.

  1. LSU Tigers

bl

Em 2015-16 ( 19-14 / 11-7 na SEC)

Perderam a grande estrela do basquete universitário que era Ben Simmons. Mesmo com ele no elenco na última temporada não conseguiram se classificar para o March Madness, isso quer dizer que está temporada será ainda mais complicado. Não há um verdadeiro armador no elenco. Antonio Blakeney vai ter que quebrar esse galho de levar a bola e marcar os pontos da equipe, um bom prospecto para ficarmos de olho. Outro jogador que vale destaque é Craig Victor, pivô, que também colocará bons números.

Não esteja esperançoso de ver muitos jogos de LSU nas grades de programação das emissoras de televisão. Ano passado foi um recorde, em que quase todos os jogos foram transmitidos pela ESPN nos EUA.

  1. South Carolina Gamecocks

sc

Em 2015-16 (25-9 / 11-7 na SEC)

A equipe da Carolina do Sul perdeu o seu frontcourt inteiro, devido a formatura dos alunos. Vai ser impossível repor Michael Carrera, Mindaugas Kacinas e Laimonas Chatkevicius.

Sindarius Thornwell e Duane Notice vão fazer uma bela dupla na armação e podem levar a equipe a obter algumas vitórias na conferência. P.J. Dozier precisa mostrar serviço, já que teve uma primeira temporada desastrosa. As adições de Sedee Keita e Silva não coloca muito medo nos adversários.

  1. Tennessee Volunteers

rick-barnes-press-6

Em 2015-16 ( 15-19 / 6-12 na SEC)

Os Vols perderam Kevin Punter, Armani Moore, Devon Baulkman e Derek Reese pois se formaram, e Ray Kasongo e Jabari McGhee se transferiram.

Se Lew Evans, que foi uma transferência vinda de Utah State não tiver um ano maravilhoso, a equipe de Rick Barnes está entrando em mais um ano de rebuilding. Brigará para não ser a última colocada na conferência.

  1. Missouri Tigers

f7756f9fc421c323ec5353e2ba53515a

Em 2015-16 (10-21 / 3-15 na SEC)

Esqueça competir na SEC esse ano, já vai ser uma vitória se a equipe conseguir começar a temporada de 2017-18 sem nenhuma transferência e nenhum escândalo envolvendo a universidade.

Os Tigers possuem poucos jogadores retornando para o elenco e fracos recrutas que não devem somar muito para a equipe.

1 comentário sobre “Preview da Conferência SEC”

  1. Pingback: Podcast LiveCollegeBR #5 – Preview SEC e American | Live College Brasil

Deixe uma resposta